Receba meu informativo

Igrejinha do Encantado poderia ser salva com dinheiro público dado para associações privadas no Réveillon?

0

A passagem de ano 2017/2018 foi rica e generosa com ao menos duas associações privadas; a Associação de Moradores do Flamengo (FLAMA) e com a Associação Brasileira da Industria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro. A crer no extrato de contrato publicado no Diário Oficial do Município do Rio, a primeira associação recebeu R$ 420 mil (quatrocentos e vinte mil reais) e a segunda recebeu R$350 mil (trezentos e cinquenta mil reais). Ambas escolhidas por inexigibilidade de licitação.

O primeiro contrato, com a FLAMA tem como objeto a “cooperação financeira”. E o segundo uma “cota de apoio para o Reveillon 2017/2018”! Ora, ambas as associações são entes particulares, com fins privados. E o que isso tem a ver com a Igrejinha de São Pedro, no bairro do Encantado, na Zona Norte do Rio?  É que frequentemente questiona-se se o Município poderia usar dinheiro público para ajudar a recuperar um patrimônio cultural da cidade, de propriedade privada? 

Contrato com a FLAMA

 

Contrato com a Associação Brasileira da Industria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro

Paróquia São Pedro – Encantado/RJ

Recuperação do Patrimônio – O exemplo acima nos ajuda a responder a questão: se o Município do Rio, apesar do estado dos seus hospitais, pode repassar, como apoio e cooperação, às duas associações mais de R$750 mil (setecentos e cinquenta mil reais), com muito mais razão e fundamento ele poderia contribuir para que um proprietário, que tem o seu bem protegido e valorado como patrimônio cultural da Cidade, recupere este patrimônio.

Claro que não é todo o proprietário que precisa receber esta contribuição do Município, mas somente aqueles que se mostrarem efetivamente necessitados desta colaboração, para conservar este seu patrimônio, como objeto simbólico e afetivo da Cidade. 

No caso da Igrejinha do Encantado, cujo proprietário parece ser a Arquidiocese, a ajuda da municipalidade para sua recuperação poderia vir mediante uma contrapartida de cessão do espaço e do terreno para um centro comunitário cultural, ou de Saúde, de Educação, para idosos ou para crianças naquele local, compartido entre a igreja e o município.

Como vimos, dinheiro é o que não falta! Talvez mais boa vontade com o patrimônio cultural, se é que de fato queremos mantê-lo.

Confira ainda matéria sobre a Igreja de São Pedro Apóstolo veiculada nesta semana na TV. Clique aqui.

Deixe um comentário



* campos obrigatórios.
 

Abandono da Igreja de São Pedro de Apóstolo

Crédito: Band TV
  • Bens históricos abandonados ou fechados no Rio 30 | Novembro | 2017
    Bens históricos abandonados ou fechados no Rio
    0

    Neste artigo do Urbe CaRioca, o arqueólogo e defensor do patrimônio cultural Cláudio Prado de Mello apresenta um elaborado trabalho com os principais bens históricos abandonados ou fechados no Rio de Janeiro. Confira aqui.

  • #BrasilComLei: Toffoli tem prazo normativo para dar uma “vista” no processo e devolvê-lo 24 | Novembro | 2017
    #BrasilComLei: Toffoli tem prazo normativo para dar uma “vista” no processo e devolvê-lo
    0

    Os ministros, como os antigos reis, estariam imunes aos mandamentos da lei? Não é verdade a afirmação de que não há prazo para que o ministro Toffoli devolva a julgamento o processo sobre privilégio de foro e que pediu vista. Se não cumpre o prazo, o ministro está descumprindo a norma. Cabe ao Tribunal a que pertence fazê-lo respeitar a normativa. Ainda que não haja uma sanção direta, há, por analogia formas de fazê-lo. Os cidadãos esperam que o cumprimento da norma, e o bom exemplo venha, sobretudo, do Supremo, juízes que mandam aplicar a lei a todos os demais cidadãos.  Vejam as normas que dispõem sobre os prazos de vista:  (mais…)

  • STF: (…) “E discutem com grande cultura e estupidez”… 6 | Novembro | 2017
    STF: (…) “E discutem com grande cultura e estupidez”…
    0

    Citando o jurista uruguaio Eduardo Couture, o ministro Luiz Fux, em entrevista à Folha de S.Paulo (confira aqui), referiu-se assim às discussões televisivas entre os ministros: …”um homem [ministro] se enamora de uma ideia, o outro se enamora de outra ideia. E discutem com grande cultura e estupidez…”.  (mais…)

  • “Os 90 dias que abalaram o mundo olímpico: Eike Batista e a caixa-preta que falta ser aberta” 20 | Outubro | 2017
    “Os 90 dias que abalaram o mundo olímpico: Eike Batista e a caixa-preta que falta ser aberta”
    0

    história olímpica nunca mais poderá ser contada sem um grande capítulo destinado ao Rio-2016. Não pela bela festa de abertura, mas pela porta dos fundos, coberta de uma mancha de corrupção. (mais…)

Cadastre-se

Receba notificações de novas publicações

               

Cadastre-se

Receba notificações de novas publicações

Paisagem Cultural do Rio ameaçada pela obstrução de prédios

Galeria completa aqui

 

Setembro/2017 - Praça em frente ao Teatro do Centro Histórico de Manaus

Crédito: Sonia Rabello