Receba meu informativo


0


rio-de-janeiro

Nossa singela homenagem à Cidade amada

Pra não dizer que não falei de flores, escolhi, aleatoriamente, quatro personagens que já nos deixaram, para prestar uma homenagem ao Rio, sobretudo pelo olhar carinhoso que tiveram pela Cidade.

pedroD. Pedro II – O imperador do Rio. D. Pedro morou toda a sua vida no Rio. Amou a Cidade e a cada homenagem que queriam prestar a ele, destinava o dinheiro à escolas e hospitais.  O ensino era a sua preocupação, assim como as instalações de saúde, a exemplo do nosso querido Hospital São Francisco Xavier, que se fosse uma instalação olímpica já teria a sua reforma pronta e seria um brinco.

Foi dele a iniciativa de reflorestar a área onde hoje é a Floresta da Tijuca, área esta devastada por plantação de café. Não fosse esta iniciativa futurista, hoje a nossa amada Cidade já teria sucumbido de vez ao calor infernal!

Rodrigo-MelloRodrigo de Melo Franco Andrade – Mineiro, morou e trabalhou no Rio, tendo sido o primeiro diretor geral do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. Foi responsável pela organização e chefia do IPHAN por mais de 30 anos.

Estruturou, implantou e fez funcionar um órgão público impar, que introduziu no Brasil a preservação do seu patrimônio cultural: uma tarefa para poucos.  O IPHAN funcionou durante décadas no Palácio Gustavo Capanema, símbolo da arquitetura modernista do Brasil, prédio que sofre o desprezo das autoridades públicas federal, estadual e municipal, fruto do infeliz nível cultural que permeia a classe dos políticos. Rodrigo foi um exemplo de administrador público, caso raro hoje em dia; e sem a sua valiosa cruzada em prol da implantação da política de preservação do patrimônio cultural no Brasil e no Rio, nada teria restado da nossa sucateada memória cultural, seja na Cidade, seja no Brasil.

ft_imagem_32494_7773_07062013Lota de Macedo Soares – Personagem ímpar e determinada, lutou contra a burocracia e a pobre mentalidade puramente desenvolvimentista. Arregimentou um grupo de elite para conceber e implantar o Parque do Flamengo – referência da Paisagem Cultural do Rio. Em sua visão futurista evitou que o aterro da Baía da Guanabara se configurasse como um grande desastre ecológico da década de 50. Ao invés das oito pistas rodoviárias previstas para o aterro da Baía, lá implantou o mais bonito parque público botânico, educacional e social do Rio.  

E, ao final, pediu e conseguiu o tombamento do seu projeto – de sua concepção – pelo órgão federal do patrimônio cultural, o IPHAN, para que os políticos e a ganância não descaracterizasse esta obra pública de importância única.  Em sua memória temos a obrigação de zelar pelo conceito público, educacional, e botânico do Parque.

mauricio_de_almeida_abreuMaurício de Almeida Abreu – Professor de Geografia, Urbanismo e História. Falecido em 2011, Maurício de Abreu dedicou a sua vida ao estudo do Rio. Sua última e magnífica obra – História Geográfica do Rio de Janeiro - é monumental e a sua leitura é obrigatória para entender que esta Cidade não nasceu do nada.

Ela explica melhor o significado dos 450 anos do Rio, da sua relação com o seu território, da população que fez e faz esta Cidade, muito mais do que aqueles que dela querem se apropriar ou deixar nela, de forma egoísta, suas marcas pessoais, destruindo o que foi feito pelos que os antecederam. O professor Maurício de Abreu pode simbolizar, pela sua obra de pesquisa sobre a Cidade, o nosso amor e o nosso respeito pela história coletiva de construção da nossa Cidade do Rio.

Através deles, prestamos nossa singela homenagem a todos que passaram pelo Rio, nestes 450 anos, respeitando os seus marcos, a sua história, a sua natureza e o seu patrimônio urbano, que é de todos nós!

leia mais...
 
2


“O Parque do Flamengo possui valor paisagístico singular, inestimável importância na paisagem e grande relevância cultural para a Cidade do Rio de Janeiro; desta forma não é acaso a quantidade de proteção que incide sobre a área. O Parque é tombado na esfera federal, é também tombado na esfera municipal por lei e possui decreto que protege seu paisagismo. Além disso, faz parte do sítio declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO como Paisagem Cultural Urbana. Sendo assim, qualquer projeto de intervenção dentro desta área tão importante deve ser analisado, debatido e esclarecido para que não corra o risco de causar algum dano a um patrimônio carioca deste porte.”  (início da Conclusão feita por técnico da Prefeitura, discordando do projeto apresentado para a Marina da Glória em agosto de 2014) 

leia mais...
 
7


A derrubada de seu jardim tombado, Paisagem Cultural Mundial

Sob o olhar indiferente e carnavalesco das autoridades federais, estaduais e municipais procedeu-se, nas últimas semanas, ao mais escandaloso corte de árvores no mais significativo jardim histórico tombado da Cidade do Rio – sítio protegido internacionalmente como paisagem cultural da Humanidade. A contabilidade é de cerca de 300 árvores.

leia mais...
 
0


As mega obras de mobilidade do Rio foram feitas sem que o Plano de Mobilidade da Cidade, ou mesmo da Região Metropolitana, estivesse pronto e publicado.  

Só agora foi divulgado pela Governo da Cidade a intenção de se fazer o Plano Municipal de Mobilidade. Isso pode ser conferido pelo site PMUS, divulgado esta semana, ainda incompleto. Pelas informações ali contidas, o futuro Plano será de 2016 em diante, quando o governo Paes já terá terminado!

leia mais...
 
22


Triste começo de 2015 e uma vergonha alheia imensa dos nossos governantes: vergonha por Lota, idealizadora do Parque do Flamengo

Nesta segunda-feira, dia 5, foi notícia de página inteira, no Jornal “O Globo”: “Marina menos Verde”! Nesta é afirmado que foi autorizado pela Secretaria Municipal (contra) de Meio Ambiente do Rio o corte de 298 árvores no Parque do Flamengo, no polêmico projeto para a Marina da Glória.

leia mais...
 
  • E-book 3 | Março | 2015
    Sistema de Transporte

    O Observatório das Metrópoles promove o lançamento do e-book “Transição regulatória no transporte por ônibus na cidade do Rio de Janeiro”, de Igor Pouchain Matela. A obra parte de uma análise histórica sobre a consolidação do sistema de transporte na cidade do Rio para mostrar quais as mudanças e permanências desse sistema a partir de 2010. Faça o download do livro aqui.

Espaço


Desmatamento no Parque do Flamengo

Galeria completa aqui

Espaço


Obras na Marina da Glória

Crédito: Halley Pacheco de Oliveira


  • Parque do Flamengo: FAM-RIO envia requerimento ao Conselho do IPHAN 30 | Janeiro | 2015
    Parque do Flamengo: FAM-RIO envia requerimento ao Conselho do IPHAN
    0

    A Federação das Associações de Moradores do Município do Rio de Janeiro (FAM-RIO), enviou, nesta sexta-feira, dia 30, requerimento ao Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), solicitando com urgência informações sobre as obras do atual projeto de revitalização do Parque do Flamengo / Marina da Glória para os Jogos Olímpicos e apuração dos fatos noticiados a respeito da autorização pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio para o corte de 298 árvores no local.
  • Parque do Flamengo: FAM-RIO envia requerimento ao MPF 29 | Janeiro | 2015
    Parque do Flamengo: FAM-RIO envia requerimento ao MPF
    2

    A Federação das Associações de Moradores do Município do Rio de Janeiro (FAM-RIO), enviou requerimento ao Procurador do Ministério Público Federal Leonardo Cardoso, solicitando o embargo imediato das obras do atual projeto de revitalização do Parque do Flamengo / Marina da Glória para os Jogos Olímpicos e apuração dos fatos noticiados a respeito da autorização pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente do Rio para o corte de 298 árvores no local.
  • O outro lado do Carnaval do Rio 26 | Janeiro | 2015
    O outro lado do Carnaval do Rio
    2

    A euforia dos carnavalescos no Rio contrasta com as dificuldades de mobilidade na Cidade, disponibilidade de água, necessidade de silêncio e momentos de tranquilidade de cidadãos que precisam dormir para poderem trabalhar no dia seguinte. Moradores das redondezas do Sambódromo já estão ressentindo, nesta segunda-feira, os efeitos da noite não dormida por conta dos altíssimos índices de barulho provocados pelos ensaios antecipados no local.
  • Aprovação pela Presidência do IPHAN na Marina da Glória: insuficiente! 9 | Janeiro | 2015
    Aprovação pela Presidência do IPHAN na Marina da Glória: insuficiente!
    5

    Em uma carta absolutamente sucinta, e sem visar as plantas, a Presidente do IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - enviou para a Prefeitura do Rio o seu "de acordo" com o projeto da BR Marinas. Confira a carta enviada. Causa estranheza o fato desta aprovação não ter sido, ao que indica, ratificada pelo Conselho Consultivo do IPHAN. Parece que apenas a Câmara Técnica de Arquitetura daquele Conselho teria se pronunciado sobre o polêmico empreendimento.
  • Dossiê para a Unesco declara o Parque do Flamengo como Unidade de Conservação! 7 | Janeiro | 2015
    Dossiê para a Unesco declara o Parque do Flamengo como Unidade de Conservação!
    0

    Vejam o que diz a página 98 do dossiê enviado à Unesco para a candidatura do Rio como Paisagem Cultural Mundial "A área de amortecimento do Sítio inclui o Parque Estadual da Chacrinha, unidade de conservação estadual. O MAPA P05 indica as unidades de conservação municipais que correspondem integral ou parcialmente aos elementos do Sítio: Parque do Flamengo Brigadeiro Eduardo Gomes